Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Apadrinhamento Civil

Blog sobre apadrinhamento civil. Vamos relatar a nossa experiência como padrinhos civis. Esperamos poder contribuir para que aumentem os candidatos e que mais crianças possam sair das instituições e viver em família.

Blog sobre apadrinhamento civil. Vamos relatar a nossa experiência como padrinhos civis. Esperamos poder contribuir para que aumentem os candidatos e que mais crianças possam sair das instituições e viver em família.

Apadrinhamento Civil

07
Nov22

Aconteceu!

Padrinhos Civis

Bom dia!

Grande novidade: no dia 11 de outubro de 2022 recebemos a tão aguardada carta do tribunal: foi decretado o apadrinhamento civil!

O nosso menino já morava connosco desde janeiro de 2019, através de uma medida de confiança a pessoa idónea, que era renovada de 6 em 6 meses. Ou seja, a situação de facto estava resolvida, no nosso quotidiano. Agora, em termos fiscais, tem sido uma chatice, porque sem o apadrinhamento civil decretado, há a questão de como enquadrar o nosso menino no agregado familiar. Há um parecer da associação de juízes que preconiza que as crianças com medida de confiança devem integrar o agregado como dependentes, mas nas finanças há quem defenda a tese que não devem ser incluídas, o que a nosso ver é muito injusto, pois somos nós que criamos, cuidamos e pagamos todas as despesas desta criança.

Demorou demasiado, a nosso ver, o decretamento do apadrinhamento civil, que nos dá tranquilidade a todos os níveis. Agora temos uma relação jurídica que nos protege e é reconhecida junto de todos os serviços. Verdade seja dita que todos as pessoas que atendem nos serviços sempre reconheceram, como aliás deviam, a medida de confiança a pessoa idónea como suficiente para tudo o que foi preciso, como ir a médicos, inscrição em escolas, etc. Mas com o apadrinhamento civil decretado, fica tudo mais claro.

Na nossa vida, nada mudou. O nosso miúdo continua a ser maravilhoso, a relação com a família biológica está tranquila, mesmo com o pai biológico, que simplesmente, ao final de 1 ano a opôr-se e a fazer pressão, deixou, de um momento para o outro, de se interessar pelo filho, sobre isso,  outro post, pois pode ser útil para outras pessoas na mesma situação. Parece que é comum pais biológicos fazerem um grande finca pé que não querem o apadrinhamento nos primeiros tempos porque lhes dá uma grande ciumeira que tenham outra família e depois, de repente, desinteressam-se dos miúdos e nunca mais lhes ligam.

O que interessa: o nosso miúdo está bem. Está mesmo, mesmo bem. Nós também. Não tenham medo. A vida toda eu só ouvia histórias de adoções que corriam mal, tentaram desmotivar-nos de seguir este caminho. E no final de contas, conhecemos este miúdo há 5 anos, há quase 4 que mora connosco e só temos coisas boas para contar!

 

 

15 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub